ÚLTIMAS POSTAGENS

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

BOTAS VERMELHAS

Para o Arthur
Um par de botas vermelhas
caminha em meio à multidão.

Um par de botas vermelhas
caminha lentamente
em meio à multidão apressada.

Um par de botas vermelhas
projeta seu percurso por entre os
caminhos apressados
da multidão.

Lentamente,
aquele par de botas vermelhas
projeta seu futuro
em meio à multidão alienada.

2 comentários:

  1. Adorei o teu espaço e a tua poesia.
    Bem-vinda por lá.Quanto a mim, fico por aqui.
    Um bj querida amiga

    ResponderExcluir