ÚLTIMAS POSTAGENS

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

SONETO IMPERFEITO

Quisera eu fazer
um soneto perfeito:
rimas ricas, versos alexandrinos,
lógica do início ao final...

Mas qual! Saiu-me esse,
de qualquer jeito.
Na falta de um, bem-feito,
fica-me o outro, imperfeito.

Soneto ruim
conserva a forma, sem fim.
Faltando-lhe o briho,

só posso repetir o estribilho:
Na falta de um, bem-feito,
fica-me o outro, imperfeito!


6 comentários:

  1. você escreve com humor diante de si mesma. Eu gosto. E o refrão foi o melhor!
    Só esclarecendo uma coisa algumas palavras no masculino não tem a mesma conotação que no feminino "putos" são crianças...
    puto
    (latim putus, -i, menino, rapazinho)
    s. m.s. m.
    1. [Informal] [Informal] Criança ou jovem do sexo masculino. = GAROTO, MENINO, MIÚDO, RAPAZ
    2. [Informal] [Informal] Filho.
    pron. indef.pron. indef.
    3. [Informal] [Informal] Coisa nenhuma (ex.: não percebi puto). = NADA
    adj. m.adj. m.
    adj. m.
    4. [Informal] [Informal] Muito zangado. = FULO

    ResponderExcluir
  2. É exatamente o que conversávamos: não consigo escrever um soneto!!! Então, ficou-me este, imperfeito!

    ResponderExcluir
  3. estive olhando a estrutura do seu blog e achei muito legal os tópicos no topo da lista "principal" "hai-kais" etc... como se faz isso?
    risos
    Outra coisa... trabalhei dez anos com japas e nunca entendi direito o hai-kai, mas acho muito bonito

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pelos comentários!

    Eder, o Millor Fernandes escreveu muitos hai-kais, e os definiu como uma "implosão", que eu entendo ser uma síntese, que vem de dentro para fora, que nos remete a uma imagem completa de significado. O hai kai é momento, é um instantâneo, no sentido antigo do termo, que significava a apreensão de uma imagem no papel (a fotografia).
    Acho que é isso que entendo por hai-kais...
    Não sei se me fiz entender!

    ResponderExcluir
  5. Ah, Eder, esqueci de comentar, eu usei de humor diante de mim mesma, mas para ser irônica em relação aos contrários ao modernismo como você!! Rsrs

    ResponderExcluir