ÚLTIMAS POSTAGENS

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

NAMORADOS


A moça não sabia o que dizer.
Sentia coisa estranha,
coisa boa e nova.
Mas não sabia sorrir.
Não sabia olhar para o rapaz com quem diz assim:
“quero você pra mim”

O rapaz não sabia o que fazer.
Sentia coisa estranha,
coisa boa e nem tão nova assim
Mas a moça, nem tal nem qual:
não fazia um gesto, um sinal.

O moço chorou.
A moça não sabia o que fazer.
O moço, com vergonha de dizer,
foi embora e nunca mais voltou.
A moça, vida toda lamentou.

2 comentários:

  1. Que bonitinho.
    É seu, Daniela?!
    **

    ResponderExcluir
  2. É meu, Úrsula, praticamente todos os poemas do blog são meus. Obrigada pela visita! Abraços!

    ResponderExcluir