ÚLTIMAS POSTAGENS

quarta-feira, 6 de julho de 2011

TELEVISÃO


Todo lugar hoje em dia tem televisão. Não me refiro apenas a quase todas as residências do país e aos bares que transmitem os jogos do brasileirão. Falo das recepções dos hospitais, das clínicas particulares, filas de banco, ônibus, bancas de revista, carrinhos de cachorro quente. Todo lugar tem televisão! Outro dia fiquei sabendo por um amigo que os velórios possuem televisão. Elas estão até mesmo nos cemitérios! Não digo as dos coveiros, pequeninas, de sinal ruim e imagem pior ainda. Falo de televisões para os cadáveres!
Esse mesmo amigo, preocupado com a sorte da família depois de seu falecimento, foi a uma funerária contratar seu seguro de morte. Ofereceram-lhe várias opções, mas ele, empresário bem sucedido e vaidoso, queria a melhor. O corretor da sua eterna propriedade privada mostrou-lhe o plano top. Tal plano incluía tudo o que ele sempre sonhou na vida! Toda a comodidade para a família e para o cliente, quando passar desta para pior.
No velório, tratamento vip: caviar e vinho do Porto; carpideiras modernas, elegantes e bem discretas; sala com ar condicionado. Fundo musical proporcionado por violinistas; um cheiro de rosas pairando no ar, nada daqueles cravos de defunto, de mau gosto. Tudo muito suave, condizente com a sua vida, se não antes, ao menos após a morte. Porque na vida-vida, meu amigo nunca consegue tempo para assistir àquela orquestra famosa (como é mesmo o nome?) ou às peças de teatro de qualidade que raramente aparecem na cidade. E não faltará um vídeo com os melhores momentos de sua vida. Um slide show projetado num telão, mostrando aquelas fotografias de quando era bebê, da primeira comunhão, daquela excursão da escola, o namoro, o casamento, o nascimento dos filhos, os churrascos com a família... Tudo escolhido pelo cliente, o banco de fotos periodicamente atualizado no site da funerária, com toda a comodidade.
No enterro, todo o acompanhamento do velório se repetirá, acrescido de uma oração solene feita pelo bispo da cidade (não incluído no pacote top, mas que, com uma taxa extra e um telefone dado à pessoa correta, é fácil conseguir). Além disso, coroas de flores com os dizeres já escolhidos pelo futuro morto, exaltando as qualidades que ele sempre quis ter mas que nunca teve tempo de cultivar, preocupado que estava em ganhar dinheiro e ser um vencedor: “Ao amantíssimo esposo e pai, saudades eternas”; “Ao amigo dedicado e fiel, para sempre em nossos corações”; “Ao amável e honesto diretor da empresa... nossas sentidas lágrimas”; etc etc.
Mas, o que dá o nome top ao plano ainda está por vir: o caixão! Feito de madeira de lei e forrado com a mais fina seda, é o melhor da categoria. O freguês pode escolher uma tela do seu artista plástico favorito, que será reproduzida no seu interior. E alguma lembrancinha que queira levar para a eternidade, uma fotografia da esposa ou o primeiro sapatinho da filha, que meu amigo jurou mandar por num chaveiro, mas que acabou esquecendo. E inclui todos os itens acessórios: máscara de oxigênio e um telefone celular com o número da funerária, com bateria para uma semana, caso seja enterrado vivo; uma pequena adega com vinhos selecionados para ele esperar o resgate em grande estilo, juntamente com frios para degustar. E, ainda, um gerador, que funcionará permanentemente, mantendo a temperatura próxima de zero graus centígrados, retardando a decomposição do seu corpo.
Agora, o melhor: o cliente vip vai levar para todo o sempre (amém!) uma TV slim digital HDTV, tela de plasma, sorround, ultra high tech, com acesso a todos os canais a cabo e internet sem limite! Todos os filmes que ele sempre quis assitir! Todos programas do Discovery Channel, History Channel e do National Geographic que ele nunca conseguiu ver porque os negócios lhe exigiam demais. Até mesmo aqueles que pediu à esposa e à empregada para gravarem enquanto fechava mais um acordo milionário com o governo estadual. Finalmente! Arqueologia, ciências ocultas, expedições científicas, museus, concertos, peças de teatro, tudo, tudo acessível! Shows de rock and roll, a coletânea completa dos Beatles, clássicos do cinema internacional. O cadáver vai poder rever todos os jogos do seu time de coração, inclusive aqueles que aconteceram ali pertinho, no estádio da cidade, que seu filho sempre pedia para ir, mas que ele nunca conseguia levá-lo. E os desenhos animados da infância? Dá pra rever. E as corridas de fórmula 1, o Senna campeão? Também tem.
            Mas, e os livros? Por que uma eternidade, assim, perfeita, não pode prescindir dos livros. Todos aqueles autores clássicos que ele não leu durante a faculdade de economia, todas as poesias que não declamou, os romances enormes e eruditos que fingiu ler, todas as histórias gregas e romanas, antigas e medievais, como ficam? Ah! A funerária pensou em tudo! Ela colocará na memória da TV, no moderníssimo formato e-books, todos os livros que o cliente desejar. É só listar que lá estará. Tudo. Sem limites. Não deixarão nada de fora.
Nessa altura os olhos de meu amigo brilhavam de emoção e suas mãos tremiam... Estava fascinado pelo poder ilimitado do ser humano sobre a natureza, driblando a própria morte. Então, aquele homem, prestes a adquirir seu permanente latifúndio, não se conteve e perguntou ao corretor:
“E a Bovespa? Dá pra ver os índices da Bovespa?”

4 comentários:

  1. Valeu, moralez... vc está muito generosa com meus escritos!! bjs!

    ResponderExcluir
  2. Cristiano Scarpelli A. Pacheco12 de julho de 2011 19:01

    Bacana! rsrs Achei que no final ele daria um tiro na cabeça para acelerar a ida ao Paraíso e fazer tudo que não fez em vida... rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Bom final! Deveria ter pensado nele antes, Cris! Valeu!

    ResponderExcluir